Mostrando postagens com marcador psicoterapia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador psicoterapia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Onde tem atendimento psicológico gratuito/social em Goiânia?

Sempre me perguntam onde há atendimento psicológico gratuito em Goiânia ou clínica social (atendimento com valor mais acessível). 

Então resolvi listar alguns estabelecimentos e espero que possa auxiliá-los. Quem me segue ao longo dessa última década, sabe do quanto valorizo uma boa psicoterapia. Brinco que é o maior investimento que uma pessoa pode fazer para si mesmo. Então, terapia para todos. O mundo agradece. 

Escrevi sobre isso no post: Faça terapia, um investimento que você faz em você http://www.ecologiamedica.net/2020/11/faca-terapia-um-investimento-que-voce.html?m=0

Ana Letícia é a psicóloga que confio e que indico. Informar que viu no meu site.

Psi. Ana Letícia Lopes
 - Psicóloga (CRP-09/17727) e graduanda em Musicoterapia. Fone: (62) 98121-0200. Atende na OrthoEvidence, Rua 9, Setor Oeste. É para quem estou encaminhando os meus pacientes. Profissional nova, porém muito estudiosa, atualizada, com uma escuta excelente e os pacientes tem dado um excelente feedback. Fico feliz em estar indicando uma profissional tão gabaritada mas que atende consultas sociais. 

Atendimento gratuito

Núcleo de psicologia aplicada UNIVERSO
Fone: (62) 3238-3719

Centro de psicologia aplicada UNIP
Fone: (62) 3281-8581

Serviço de psicologia aplicada ESTÁCIO
Fone: (62) 3601-4934

Clínica escola da UFG
Fone: (62) 3209-6208

Essas clínicas/escolas geralmente possuem períodos de triagem e algumas dão atendimentos emergenciais.

Clínica social

Avivar - Psicologia e movimento
Fone: (62) 98209-9599

Instituto Olhos da alma sã
Fone: (62) 3204-2565

ITGT
Fone: (62) 3941-9798

Instituto Skinner
Fone: (62) 3609-0942

SOGEP
Fone: (62) 3941-9033

Lotus Psicologia
Fone: (62) 3576-0666

IGAC
Fone: (62) 3223-9896

Armazém de dentro
Fone: (62) 98163-7514

Autor: Dr. Frederico Lobo - Médico Nutrólogo - CRM-GO 13192 - RQE 11915

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Como não sentir culpa ao se alimentar

Caso a sensação de culpa ao comer seja algo frequente na sua vida, saiba que provavelmente a sua relação com a comida NÃO está nada legal e esse é um sinal que merece muita atenção. Você pode estar vivenciando um comer transtornado e até mesmo pode preencher critérios para compulsão alimentar e/ou outros transtornos alimentares.

A alimentação, mesmo que seja composta em grande frequência por alimentos que você julga como "não saudáveis", não deve ser, de forma alguma, vista como uma causa de sofrimento. Logo, se você passa por isso, busque a orientação Profissional! Primeiramente um psiquiatra para afastar o diagnóstico de um provável transtorno alimentar:
  • Anorexia nervosa
  • Bulimia
  • Ortorexia
  • Transtorno de compulsão alimentar
  • Transtorno evitativo restritivo
A ressignificação da alimentação é necessária para todos esses casos e a busca por informações adequadas, baseadas na ciência e sem extremismos, é de suma importância. 

A culpa ao comer, na grande maioria dos casos (que percebo na prática clínica), surge após um bombardeio de terrorismos nutricionais disponíveis na INTERNET, incluindo principalmente a dicotomização dos alimentos entre "bons e ruins", "mocinhos e vilões", "que engordam e que emagrecem".

Alguns exemplos de informações que podem piorar essa culpa ao comer são: "glúten é veneno", "leite inflama", "frutas engordam/inflamam", "vegetais fazem mal", "dieta carnívora é a melhor", "carboidratos são venenos".

💬Então, nossas dicas para que você melhore sua relação com a comida e busque parar de sentir culpa são:
➡️Filtre bem os perfis, blogs e informações que você lê. Caso haja divulgação de informações muito incisivas e extremistas, pare de seguir, o Unfollow é pra ontem;
➡️Busque informações CORRETAS através de profissionais que realmente atuem e tenham formação na área da Nutrição. Aprenda a buscar o currículo de profissionais na plataforma lattes. Dificilmente um bom profissional não terá currículo nessa base de dados;
➡️Não acredite em alimentos mocinhos e vilões. Alimentos são alimentos; 
➡️Mantenha uma boa rotina alimentar e inclua todos os alimentos que você gosta, na quantidade e frequência adequada (conforme orientação do Nutricionista);
➡️Busque acompanhamento psiquiátrico e psicoterápico se o "comer" te gera ansiedade, medo, apreensão, algum desconforto ou culpa. 

Autor: 
Rodrigo Lamonier - Nutricionista e Profissional da Educação física
Revisores: 
Dr, Frederico Lobo - Médico Nutrólogo - CRM 13192 - RQE 11915
Márcio José de Souza - Profissional de Educação física e Graduando em Nutrição.