Médico em Goiânia




Dr. Frederico Lobo (CRM-GO 13192 / CRM-DF 18620)
Médico, clínico geral.
Sócio (não-titulado) da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN);
Sócio da Associação Brasileira para Estudos da Obesidade (ABESO);
Sócio da Associação Médica Brasileira de Prática Ortomolecular (AMBO);
Sócio da Associação Brasileira de Medicina complementar (ABMC);
Contatos e redes sociais
E-mail: doutorfredericolobo@gmail.com
Instagram: @drfredericolobo
Consultório: Clínica Medicare: Rua 115-H, nº 31, St. Sul, Goiânia-GO.
Fones (62) 3941-2998 / 3941-2974/  9956-5505 (WhatsApp)
Consultas somente particular (Não atendo nenhum plano de saúde) 
Horário de agendamento é das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00, de Segunda a Sexta-feira.

Meu nome é Frederico Lobo, sou médico, clínico geral, escritor e ambientalista. Há 15 anos (2002), iniciei meus estudos (ainda na graduação de medicina) sobre Bioquímica médica, Nutrologia Médica, Nutrição humana e estratégias ortomoleculares. Ao longo da minha formação acadêmica realizei diversos cursos na área. Defendo uma prática embasada em ciência, respeitando a legislação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e prescrevendo apenas aquilo que é permitido. Nesses 14 anos, participei de diversos congressos, cursos e jornadas ligados à bioquímica médica e nutrologia. 

Atualmente atendo semanalmente no meu consultório particular em Goiânia. Sou médico concursado e atuo no Ambulatório de Nutrologia clínica da Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia. Saliento que apesar de atuar na área não sou especialista em Nutrologia, já que especialista é somente aquele que prestou a prova de título e foi aprovado ou cursou a residência de nutrologia. Estou prestando a prova de título e enquanto não passar, não poderei me intitular nutrólogo

Minhas condutas são criteriosas, calcadas em rigor científico, baseada em evidências científicas sólidas e primo pela transparência para com o meu paciente (paciente não é cliente). A prescrição de suplementos só é feita se houver real necessidade, assim como utilização de soros endovenosos (terapia injetável, reservada para intoxicação crônica ou aguda por metais tóxicos). 

Não utilizo exames com pouco respaldo científico (segundo o CFM) e segundo as sociedades de especialidades médicas, tais como os seguintes exames: Biorresonância, HLB, testes nutrigenéticos, dosagens salivares.

Também não trabalho com modulação hormonal (terapia antienvelhecimento, hCG, prescrição de anabolizantes, Testosterona, DHEA, melatonina) já que tal prática é condenada pelo Conselho Federal de Medicina, Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontrologia (SBG) e pela Associação Brasileira para Estudos da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO). 

O parecer que proíbe a prática de modulação hormonal no Brasil está disponível aqui: http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/CFM/2012/1999_2012.pdf

No link a seguir vc encontrará inúmeros pareceres de sociedades médicas sérias sobre o tema, isso basta para que eu não utilize modulação hormonal e hormônios ditos bioidênticos na minha prática. 

http://www.drfredericolobo.com.br/2016/07/pareceres-de-sociedades-medicas-contra.html

Como funciona o meu atendimento ? O que eu trato ?

Muitos me enviam e-mail ou perguntam via instagram/facebook como funciona a minha abordagem terapêutica e o que eu trato. Abaixo descreverei de forma sucinta o que ocorre dentro do consultório. Minha função como médico é olhar o paciente como um todo (abordagem holística) e tentar solucionar o seu problema (nenhum médico pode garantir resultados de acordo com o código de ética médica). O meu compromisso consiste em utilizar todo o meu conhecimento em prol do paciente.

Sou de uma família composta por 32 médicos e desde muito novo aprendi a não enxergar a medicina como um comércio. Vejo o paciente como paciente e não cliente. Prezo pela ética e pela prática de uma medicina baseada em evidências. Portanto você jamais verá eu solicitando exames sem respaldo científico ou terapias proibidas pelo CFM. Por mais que os benefícios de alguma terapia sejam provados. Sou da seguinte teoria: Legislação existe para ser seguida e respeitada. Ou seja, se a ANVISA e o CFM não autorizam, ela não deve ser praticada dentro território nacional até que seja liberada. Exemplos: procainoterapia, utilização de EDTA para fins que não seja de quelação, PRP, PRFC, modulação hormonal, terapia antiaging, uso de hCG para emagrecimento, utilização de anabolizantes com finalidade estética. 

Clínica Medicare


Faço parte do corpo clínico da clínica Medicare, um centro integrado de saúde que existe há 30 anos em Goiânia. Foi fundada pelo Homeopata Hélio Gonçalves (que atua com homeopatia unicista). Conta com equipe de médicos, psicólogas e profissional da educação física. Situa-se no Setor Sul, em uma viela calma,  aconchegante, cercada de natureza.

Corpo clínico

Dr. Hélio Gonçalves - Médico Homeopata Unicista
Dr. Douvel Moraes - Médico Homeopata Unicista
Dra. Ana Maria Caran - Psicóloga especialista em Psicologia Hospitalar (ênfase em Oncopsicologia)
Dra. Patrícia Gramacho - Psicóloga especialista em Psicologia Hospitalar
Porf.Mdo. Marcelo Henrique Silva - Profissional da educação física, especialista em grupos especiais






Roteiro da consulta

A consulta é composta por 3 partes:
1 º - Anamnese: o paciente deverá relatar todos os sintomas que o trazem até meu consultório. Primeiro de forma sucinta, enumerando os problemas. Posteriormente esmiuçarei as queixas, uma a uma e realizando várias perguntas acerca dos sinais e sintomas relatados. Solicito que se possível já venha com todos os sintomas anotados em ordem cronológica de aparecimento. Quanto mais minuciosa a descrição, melhor é para o diagnóstico e tratamento. (Orientações pré-consulta).
2º - Exame físico: Aferição da pressão, Frequência cardíaca, Frequência respiratória, Oximetria e exame físico geral. Nos casos de emagrecimento ou ganho de massa magra é solicitada a Bioimpedância ou Avaliação por DEXA sempre que houver alteração de 3-5% do peso corporal. A consulta não inclui a Avaliação física Integrada (Antropometria, Teste de Flexibilidade, Teste de Força, Bioimpedanciometria Inbody e elaboração de plano de treino), esse é um serviço realizado a parte na clínica. 
3º - Solicitação de exames: solicitarei os exames que julgar necessário para comprovar as minhas hipóteses diagnósticas. Portanto são exames complementares ao diagnóstico:

Acho imprescindível salientar que não solicito os seguintes exames:
1) Biorressonância ou VegaTest (não confundir com Bioimpedância),
2) Nerv express,
3) EIS Complex,
4) Teste de intolerância alimentar baseados em IgG ou IgG4, (apenas dosagem de IgE ou testes cutâneos, que são os únicos com validação científica)
5) Testes nutrigenéticos
6) HLB (exame da gota de sangue).

Exames e planos de saúde: a maioria dos exames são realizados pelos planos de saúde, exceto Mineralograma capilar e Bioimpedância (a Unimed cobre a Bioimpedância). Alguns planos (Ipasgo, IMAS) não cobrem a Vitamina D, Selênio, Homocisteína. O mineralograma capilar não é para todos os pacientes que solicito, ele é solicitado apenas para pacientes com suspeita de intoxicação (crônica) por metais tóxicos. Não são todas as vitaminas e minerais que são dosados no sangue. Cromo, manganês, iodo, lítio, molibdênio, flúor, cobalto, germânio, boro, silício: são dosados apenas quando em excesso, ou seja, a sua dosagem habitual não tem utilidade clínica, pois 99% das vezes apareceram abaixo do limite inferior. As vitaminas B1, B2, B3, B5, B6, biotina, E, K, são dosáveis porém os métodos utilizados apresentam controvérsias. O que realmente é dosado na prática: Eletrólitos, Cálcio iônico e total, Magnésio, Zinco, Cobre, Selênio, Ferritina, Ferro, Vitamina A, B12 e ácido metilmalônico, Ácido fólico sérico e eritrocitário, Vitamina C no sangue e urina, Vitamina D (25-OH-Vitamina D).

Avaliação física integrada e avançada (AFIA)

Conto com um profissional da educação física na minha equipe, o professor Marcelo Henrique Silva. Abaixo um minicurrículo sobre o professor Marcelo. 
1. Graduado: Educação Física – UEG/ ESEFFEGO;
2. Especialista: Fisiologia do Exercício e Prescrição do Exercício – UGF (com atuação em grupos especiais);
3. Mestrando: Ciências da Saúde – FM/UFG, orientando do Dr. Paulo Gentil;
4. Professor Conexão Brasil Saúde (4 anos), InSaúde (2 anos), CONAAF 2.0 e FIEP (Federação Internacional de Educação Física);
5. Coordenador do Laboratório de Treinamento Resistido (FEFD – UFG);
6. Colaborador SFHE 9Setor de Fisiologia Humana e do Exercício) (FEFD-UFG);
7. Grupo de Estudos em Saúde e Exercício.;
8. Projeto Guarda-Chuva (5 anos de intervenção) em Estado de Apreciação na Plataforma Brasil;
9. Bolsista CAPES (Nível Mestrado).
10. Vasta experiência em treinamentos para emagrecimento e hipertrofia muscular. 

Criamos um serviço completo (inexistente até o momento em Goiás) de avaliação física no qual realizamos em conjunto alguns exames:
Avaliação por bioimpedância: avaliação com aparelho de bioimpedanciometria (InBody) que objetiva estratificar a massa magra (em cada segmento), massa gorda (total e segmentar), água corporal total do paciente e estimativa da taxa metabólica basal. 
Cineantropometria: avaliação feita com auxílio de uma balança, estadiômetro, adipômetro e trena antropométrica, com objetivo de detectar onde está a gordura do paciente, estratificar a massa magra. O método utilizado é o ISAK (reconhecido internacionalmente como o método mais fidedigno para cineantropometria). O professor Marcelo tem formação e certificação pelo ISAK. 
Teste do Banco de Wells: avaliação do grau de flexibilidade do paciente, no qual utilizamos um aparelho que quantifica a flexibilidade.

Com essa avaliação minuciosa podemos quantificar de forma mais fidedigna processos de emagrecimento, ganho de massa magra, fortalecimento muscular e de melhora da flexibilidade. Ao final da avaliação o paciente recebe:
- Laudo com o resultado da bioimpedância
Laudo com os resultados da cineantropometria
- Elaboração de uma proposta de treinamento mais indicado para cada caso. 

A avaliação está sendo feita nas terças ou quintas, no período matutino e faz-se necessário seguir uma série de recomendações (preparo).
Tratamento: Em meu tratamento não utilizo hormônios e raramente utilizo medicações de uso controlado. Opto por utilizar fitoterapia, correção de deficiência de nutrientes utilizando vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos. Também utilizo muito, probióticos (principalmente através da alimentação). Caso seja necessário, utilizo alopatia e deixo claro para o paciente o porquê de não se optar por algo "natural". Sou da seguinte teoria: Jamais algo sintético será superior a algo natural. Portanto a suplementação deve ser mínima e apenas quando necessária. O médico que lida com nutrição tem obrigação de saber muito bem sobre biodisponibilidade de nutrientes e ensinar para o paciente as fontes destes (educação em saúde). Experiência própria, a adesão é infinitamente superior quando se opta por esse caminho. Riscos também são minimizados, já que nutrientes sintéticos podem aumentar a incidência de doenças cardiovasculares e câncer. Sou totalmente contra o uso de polivitamínicos, principalmente em uma região como o cerrado, no qual o solo é rico em determinados nutrientes (Cobre) e que podem ser deletérios quando em excesso.

Não trabalho com modulação hormonal, dieta hCG,  hidrocolonterapia, ozonioterapia, terapia antioxidante. Pelo contrário, abomino tais terapias e tenho argumentos fortes para isso. 
Tais práticas não tem respaldo científico das maiores associações médicas brasileiras e nem do Conselho Federal  de Medicina(CFM).  

Modulação hormonal: Não trabalho com modulação hormonal . É proibida pelo CFM baseado no parecer nº29/2012. O documento que proíbe pode ser acessado em http://www.portalmedico.org.br/pareceres/CFM/2012/29_2012.pdf 
O CFM deixa explícito no seu site ( http://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=23324:conselho-federal-de-medicina-proibe-o-uso-das-terapias-antienvelhecimento-no-pais&catid=3 ) que os médicos brasileiros que prescreveram terapias com o objetivo específico de conter o envelhecimento, práticas conhecidas como anti-aging ou modulação hormonal, estarão sujeitos às penalidades previstas em processos ético-profissionais. No caso de condenação, após denúncia formal, eles poderão receber de uma advertência até a cassação do registro que lhes a autoriza o exercício da Medicina. 
Segundo o parecer faltam evidências científicas que justifiquem a prática da medicina antienvelhecimento e modulação hormonal. Tal conclusão surgiu após uma extensa (mais de 5 mil artigos)  revisão de estudos científicos sobre o assunto, realizada pelo CFM em pareceria com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia ( http://www.endocrino.org.br/cfm-proibe-terapias-antienvelhecimento/ ), Sociedade Brasileira de Geriatria ( http://www.sbppc.org.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=2016&Itemid=26 ). 

A modulação hormonal virou moda no Brasil graças à divulgação de algumas celebridades e alguns médicos em redes sociais. Segundo a SBEM a prescrição de hormônios deve ser feita por endocrinologistas titulados e deve seguir  alguns critérios:  1) ter comprovação laboratorial da deficiência do hormônio (exame mostrando baixa quantidade do hormônio); 2) o paciente apresentar sintomas de deficiência do hormônio.  Portanto NÃO trabalho com modulação hormonal e não concordo com tal prática.

Dieta hCG: Não trabalho com a famigerada Dieta hCG. Tal dieta consiste em utilizar o hormônio que a grávida produz  em grande quantidade na gestação, aplicar intramuscular tal hormônio diariamente e submeter-se a uma dieta de 500kcal durante 40 dias.  Essa dieta tem parecer contrário das maiores sociedades médicas do mundo. No Brasil a Associação brasileira para estudos de obesidade (ABESO) assim como da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e metabologia, já se posicionaram contra e deixaram claro os riscos inerentes a tal terapia. O documento com tal posicionamento pode ser acessado no link a seguir: http://www.abeso.org.br/uploads/downloads/81/555380d3325ce.pdf
Portanto não prescrevo tal dieta, não concordo. O tratamento para emagrecimento que prescrevo não utiliza hormônios, somente vitaminas, minerais, ácidos graxos (ômega 3), dieta que visa controlar o apetite, fitoterápicos (plantas).  Em alguns casos utilizo medicações alopáticas.

Hidrocolonterapia: Não trabalho com hidrocolonterapia. Discordo do método, acha muito agressivo e perigoso, pois remove as bactérias boas do intestino e há riscos de infecção intestinal.

Ozonioterapia: Não trabalho com ozonioterapia já que é uma prática que tem um parecer contrário do Conselho Federal de Medicina. Apesar de achar a ozonioterapia uma terapia promissora, por ser uma terapia sem respaldo legal, não não utiliza.

Não indico farmácias de manipulação (a indicação é infração ética) mas oriento que o paciente tenha cuidado ao escolher as farmácias, nunca se orientando pelo preço. Reservo a manipulação apenas para prescrição de vitaminas, minerais e probióticos. Sempre que existir o mesmo produto porém na indústria farmacêutica, opto por ele, devido o controle de qualidade ser maior na indústria. Isso ocorre principalmente em fitoterápicos, ácidos graxos e probióticos.

Retornos

O prazo máximo de retorno é de 20 dias. Sendo que para os pacientes de fora de Goiânia estendo o prazo para até 60 dias.

NÃO atendo NENHUM PLANO DE SAÚDE:  Affego, Allianz, Amil, Ascefet,CAEME, Casbeg, Celgmed, Cnen, Comego, Comisam, Conab, Coop rodoviarios, Correios, Funbsmac, Funcef, Furnas, Fusex, Gama saúde, IMAS, IPASGO, Irmão soares, Life, Mediservice, Metago, NotreDame seguro saúde, Ortobom, Petrobras, Planmed, Proasa, Promed, SulAmerica, Unibanco Saúde, Unimed, Bradesco.

Agendamento de consultas

O paciente que tiver interesse em agendar uma consulta, deverá ligar na clínica e verificar a disponibilidade de horário com a secretária Patrícia. Meu consultório fica na Clínica Medicare, situada na rua 115-H, nº 31, St. Sul, Goiânia-GO. Fones (62) 3941-2998 / 9-9956-5505 (WhatsApp). Atendo quarta, quinta, sexta das 14 às 19:00h. Segunda e Terça coordeno o Ambulatório de Nutrologia (SUS) onde sou concursado.

Sobre consultas

1) Os exames laboratoriais e de imagem (exceto mineralograma capilar) podem ser feitos pelo plano de saúde, de acordo com a resolução Consu 8 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O artigo 2° da Consu 8 afirma: Para adoção de práticas referentes à regulação de demanda da utilização dos serviços de saúde, estão vedados: VI - negar autorização para realização do procedimento exclusivamente em razão do profissional solicitante não pertencer à rede própria ou credenciada da operadora.
Portanto, não existe lei que obrigue o médico a manter vínculo com o plano de saúde, sendo uma questão de vontade própria. Logo, a regra determina que qualquer médico pode solicitar exames e procedimentos para pacientes que tenham plano de saúde, independente da vinculação ou não do profissional com o plano. Isso aumenta a liberdade de escolha do paciente em optar pelo médico de sua preferência, tendo ainda a possibilidade de fazer todos os exames pelo plano de saúde.
3) O prazo máximo de retorno é de 30 dias.

O que eu não atendo meu consultório?
  • Pacientes que desejam fazer uso de anabolizantes, hormônios com finalidade estética, uso de GH, dieta HCG, modulação hormonal, ozonioterapia;
  • Terapia de reposição hormonal. Posso até fazer o diagnóstico do déficit mas não prescrevo hormônios;
  • Pacientes portadores de esquizofrenia: encaminho para o Dr. Murilo Caetano (Holus - 3245-2034);
O que eu atendo no meu consultório?
  • Fadiga, cansaço crônico, astenia, fraqueza, indisposição (grande procura);
  • Magreza constitucional (baixo peso), da criança, adulto e idoso          
  • Sobrepeso, obesidade em todos os seus graus: crianças acima dos 5 anos até idosos (grande procura);
  • Ganho de massa magra (hipertrofia) para pacientes Sarcopênicos (grande procura);  
  • Acompanhamento pré e pós-cirurgia bariátrica; 
  • Transtorno da Compulsão  Alimentar Periódica (TCAP) (grande procura);
  • Builimia e anorexia (aspectos nutricionais, a parte psiquiátrica encaminho para o Dr. Rodolfo Campos que é especialista na área (Fone:3282-6849)
  • Aspectos nutricionais da ansiedade; depressão; insônia (ou seja, o psiquiatra faz a parte dele e eu busco déficits nutricionais ou intoxicação por  substâncias que possam estar interferindo no agravamento da doença) (grande procura);
  • Orientações nutrológicas na Intolerância à glicose e Diabetes mellitus tipo 2;  (grande procura);
  • Dislipidemias: hipercolesterolemia e hipertrigliceridemia; 
  • Síndrome metabólica (grande procura);
  • Esteatose hepática não-alcóolica (fígado gorduroso); 
  • Alergias alimentaresIntolerâncias alimentares (lactose, frutose e sacarose) (grande procura);
  • Anemias carenciais (Ferropriva, por deficiência de B12, ácido fólico, cobre, zinco, complexo B, vitamina A); (grande procura);
  • Pacientes vegetarianos, veganos, ovolactovegetarianos, crudivoristas (grande procura);
  • Intoxicação crônica por metais tóxicos: Alumínio, Chumbo, Mercúrio, Arsênico, Cádmio com posterior quelação; (grande procura);
  • Orientações nutricionais em Constipação intestinal (intestino preso) e Diarréia crônica; 
  • Dispepsias correlacionadas à ingestão de alimentos específicos (má digestão) (grande procura);
  • Disbiose intestinal e Síndrome de Supercrescimento bacteriano do intestino delgado (SIBO) (grande procura);
  • Síndrome do intestino irritável (grande procura);
  • Fibromialgia (aspectos nutrológicos) (grande procura);
  • Acompanhamento nutricional pré-gestacional (preparo pré-gravidez e pós-gravidez para retornar ao peso anterior);
  • Infertilidade (aspectos nutrológicos), a parte de investigação encaminho para Dra. Lorena Apolinário (Fone: 3638-3515; (grande procura);
  • Orientações nutricionais para hepatopatas (Hepatites Virais, Hepatite Autoimune, Esteatose hepática, Cirrose hepática);
  • Orientações nutricionais para cardiopatas (Insuficiência coronariana, Insuficiência cardíaca, Arritmias, Valvulopatias, Hipertensão arterial); (grande procura);
  • Orientações nutricionais para pneumopatas (Enfisema, Asma, Fibrose cística);
  • Orientações nutricionais para portadores de doenças autoimunes (artrite reumatóide, lúpus, Hipotireoidismo/tireoidite de hashimoto, psoríase, vitiligo) (grande procura);
  • Orientações nutricionais em portadores de HIV em tratamento com antiretrovirais (grande procura);

11 comentários:

Priscila Alves disse...

Doutor Frederico, parabéns pelo blog. Material de excelente qualidade. São raros os profissionais hoje em dia que são tão transparentes como o senhor. Continue postando temas interessantes.

Anônimo disse...

Dr eu estou com um encaminhamento com o senhor desde setembro de 2016 e o 0800 ainda não me chamou. Uma amiga pegou o encaminhento em novembro e já conseguiu consultar. Pq está demorando tanto? Nao é no consultorio particular, é no ambulatorio de nutrologia no SUS de aparecida. Meu nome é Marcela Ramos Helou.

Samanta disse...

Dr Frederico eu li sobre ozonioterapia e gostaria muito de usar pois vi que há boas indicações no meu caso. Onde encontro pra fazer em Goiania?

Herminia disse...

Dr Frederico vc conhece algum medico ortomolecular em goiania que trabalhe com ozonioterapia? li que vc não trabalha mas tambem li em diversos sites os beneficios do ozonio. li que no meu caso, pra hernia de disco pode ser bom. se tiver alguem pra indicar ficarei grata

Dr. Frederico Lobo disse...

Priscila Alves: Grato pelo elogios. Fico feliz que tanta gente acesse o blog e tenha informação confiável sobre saúde. Visite o blog sempre. abraço

Dr. Frederico Lobo disse...

Samanta disse...
Dr Frederico eu li sobre ozonioterapia e gostaria muito de usar pois vi que há boas indicações no meu caso. Onde encontro pra fazer em Goiania?

R: Samanta a Ozonioterapia ainda é proibida pelo Conselho Federal de Medicina mesmo com inúmeros estudos. Portanto não trabalho com ozônio e não sei quem atua em Goiânia.

Dr. Frederico Lobo disse...

Herminia disse...
Dr Frederico vc conhece algum medico ortomolecular em goiania que trabalhe com ozonioterapia? li que vc não trabalha mas tambem li em diversos sites os beneficios do ozonio. li que no meu caso, pra hernia de disco pode ser bom. se tiver alguem pra indicar ficarei grata


R: Herminia em Goiânia não sei quem trabalha visto que é uma terapia proibida pelo Conselho Federal de Medicina.

Alvaro Carneiro disse...

Doutor ha 5 anos estou treinando pesado com personal, ha 2 anos fazendo acompanhamento com nutricionista e só ganhei 6kg de massa magra ao longo desse tempo. Acho pouco para o dando que me dedico à rotina de treinos, planejamento das refeições, qualidade dos alimentos. Não queria ter que fazer um ciclo mas só tenho visto isso como solução. O senhor atende casos assim? Moro em Caldas Novas mas se for o caso vou até aí consultar com o senhor. Apenas preciso saber se há alguma esperança além de anabolizantes.

Dr. Frederico Lobo disse...

Alvaro Carneiro disse...
Doutor ha 5 anos estou treinando pesado com personal, ha 2 anos fazendo acompanhamento com nutricionista e só ganhei 6kg de massa magra ao longo desse tempo. Acho pouco para o dando que me dedico à rotina de treinos, planejamento das refeições, qualidade dos alimentos. Não queria ter que fazer um ciclo mas só tenho visto isso como solução. O senhor atende casos assim? Moro em Caldas Novas mas se for o caso vou até aí consultar com o senhor. Apenas preciso saber se há alguma esperança além de anabolizantes.


R: Alvaro, sou expressamente contra o uso de anabolizantes para fins estéticos. Primeiro: o uso destas substancias deve ser reservado para quem tem deficiência laboratorial comprovada. Segundo: quem deve manejar estas substâncias é endocrinologista. E nenhum endocrinologista em sã consciência prescreve isso para fins estéticos, pois TODAS as sociedades médicas ligadas à endocrinologia são contra. Atendo quase que semanalmente no meu consultório pacientes que fizeram uso e tiveram sequelas. Os que não "sequelaram" percebem que é um efeito ilusório. Há outras alternativas para hipertrofiar de forma saudável e sustentável, sem colocar fígado, cérebro, coração, pâncreas em risco. Primeiro passo é identificar déficits ou excesso de nutrientes. Sendo passo afastar presença de metais tóxicos que podem estar alterando atividade mitocondrial e função neuromuscular. Terceiro passo é verificar se o tipo de treino está adequado para o seu objetivo. Quarto passo chegar a dieta, se está tendo uma meta protéica adequada, combinada com os outros macronutrientes, vitaminas e minerais. Quinto passo checar se há substâncias que estão atrapalhando a síntese muscular: álcool aos finais de semana, tabaco, drogas, ansiolíticos. Sexto passo estratificar o grau de estresse do paciente, já que a elevação crônica do cortisol e adrenalina podem levar à proteólise, ou seja, a grosso modo quebra de músculos. Sétimo passo verificar o sono, já que o mesmo tem função adjuvante no anabolismo. Ou seja, são inúmeros passos que a maioria dos médicos ou nutricionistas não checam. Medicina é assim.

Daniella Fernandes disse...

Dr Frederico, gostaria de saber quais são os métodos que o senhor utiliza para tratamento de emagrecimento. Tenho 1,64 88kg, faço atividade física regularmente e dieta. Mesmo assim não consigo emagrecer. Quero marcar consulta mas antes quero saber o que o sr utiliza.

Dr. Frederico Lobo disse...

Daniella Fernandes:

R: A abordagem da obesidade é bem variada e complexa. Mas de antemão te digo que não utilizo nenhum tipo de terapia sem respaldo cientifico ou que não seja reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (Ex. dieta hCG). Em todos os pacientes obesos aplico um questionário de 15 páginas que elaborei em parceria com 3 psicólogas especialistas em Terapia cognitivo comportamental. A partir dele desenvolvo o tratamento do paciente. Há inúmeras variáveis que devem ser analisadas. 1) Níveis de vitaminas, minerais, ingestão de ácidos graxos, ingestão adequada de antioxidantes.
2) Tipo de atividade física que está sendo feita.
3) Padrão de sono e suas variáveis.
4) Função gastrintestinal, renal, hepática.
5) Eixos hormonais
6) Aspectos psicológicos, gatilhos para compulsões ou não adesão à dieta.
7) Composição corporal, quantidade de massa magra, percentual de gordura, taxa metabólica basal, gasto energético total, água corporal total, zona de queima de gordura.
7) Polimorfismos genéticos que favorecem obesidade.

Ou seja, é uma abordagem sistêmica. Tudo deve ser levado em conta no tratamento da obesidade.
O tipo de dieta que o paciente seguirá é ele que escolhe inicialmente. Se quer utilizar medicações alopáticas ou não, também fica a critério do paciente.
A resposta ao tratamento é variada, geralmente os pacientes perdem muito do no início e depois reduz gradativamente. E o mais importante: para cada kilo perdido, deve-se ficar um mês na manutenção.

Qualquer dúvida, entre em contato com a minha secretária no fone: 3941-2998 (08 às 12 e das 14 às 18).

Postar um comentário

Propagandas (de qualquer tipo de produto) e mensagens ofensivas não serão aceitas pela moderação do blog.