Mostrando postagens com marcador eletricidade suja. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador eletricidade suja. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Poluição Eletromagnética

Como se não bastasse:
1) Poluição do ar
2) Poluição das águas
3) Poluição do solo
4) Poluição sonora
5) Poluição visual

Temo também a já conhecida mas não "tão bem" elucidada POLUIÇÃO ELETROMAGNÉTICA... Acredito que por um bom tempo ainda ficará "inconclusiva", afinal é interesse da indústria de eletrônicos. Não conheço de forma aprofundada sobre o tema mas no tange a área que atuo (ortomolecular) sei que ondas eletromagnéticas são capazes de diminuir consideravelmente a liberação de um dos nossos principais neurohormônios e antioxidante endógeno: Melatonina.

O texto abaixo recebi de uma pessoa confiável e por isso repasso pro blog.



Electrosmog ou Poluição Electromagnética: Ameaça? Pricipio da Precaução é preciso?

“Our lives begin to end the day we become silent about things that matter”. Martin Luther King Jr. (1929 - 1968)

Um novo livro publicado por Samuel Milham - epidemiologista da cidade americana de Seattle que foi pioneiro na pesquisa de campos eletromagnéticos, "Dirty Electricity: Electrification and the Diseases of Civilization" revela que a eletricidade é responsável pela maioria das chamadas "doenças da civilização".
Detalhes em: http://electromagnetichealth.org/electromagnetic-health-blog/sam-milham/

Milham, o autor, recebeu em 1997 o prestigioso Prêmio Ramazzini pela sua contribuição à epidemiologia da doença ocupacional, com referência em particular ao risco carcinogênico dos campos eletromagnéticos. Milham é um expert internacional líder em perigos ocupacionais. Ele fez publicações datadas de 1979 que revelaram que a mortalidade das pessoas que trabalham com eletricidade aumentou devido a certos cânceres.

O trabalho do Dr. Milham é baseado em décadas de registros governamentais de mortes e eletrificação mostrando que a eletricidade é responsável pelo aumento na mortalidade causada por câncer, doenças cardiovasculares, diabetes e suicídio desde o começo do século 20.

A propagação lenta da eletrificação residencial nos Estados Unidos na primeira metade do século 20 das áreas urbanas para as rurais resultaram por volta de 1940 em duas grandes populações que permitiram uma comparação detalhada da propagação da eletricidade com os índices de morte. A eletrificação é claramente associada aos índices maiores de doença e morte. Os índices de morte urbana foram de até 66% maiores do que os índices rurais para doenças cardiovasculares, doenças malignas, diabetes e suicídio em 1940. Os índices de mortes rurais foram significativamente correlacionados com o índice do serviço elétrico residencial por Estado para a maioria das causas examinadas.

A publicação do Dr. Milham sugere que a epidemia do século 20 das chamadas doenças da civilização incluindo doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e suicídio foi causada pela eletrificação e não pelo estilo de vida. Ele conclui também que uma grande proporção dessas doenças podem portanto ser evitáveis.

O Dr. Milham comentou também que: "O recente aumento explosivo das fontes de radiação por rádiofrequência e de transientes de voltagem de alta frequência, dos telefones celulares e torres, antenas terrestres, sistemas de telecomunicações WiFi e WiMax, Internet de banda larga através de fios elétricos e equipamento eletrônico pessoal podem estar levando a uma nova epidemia do século 21 igual à epidemia de campos eletromagnéticos do século 20". O fato de esta nova epidemia de doenças e mortalidade estar a caminho é uma grande preocupação para o Dr. Milham.

Como Lidar Com A Eletricidade Suja

Há maneiras de poder reduzir os níveis desta poluição dentro dos nossos ambientes. Pode ser tão simples como substituir as nossas lampadas “ditas económicas” por lampadas incandescentes, uma vez que as lampadas fluorescentes compactas (CFL) , que nos apregoam com “economicas”, criam nos circuitos elétricos, frequências altas e nocivas, emitem UV, contém Mercurio, e tem uma cintilação de frequência tão alta que confunde nosso cérebro. Tambem pode ser que altos niveis de poluição sejam devidos à proximidade de fontes externas de produção de altas frequências, como postes com antenas de telemóveis, ou porque os vizinhos possuam aparelhos que contaminem os circuitos e cablagens elétricas.

São aconselhadas medições dos ambientes de trabalho e quartos de dormir, onde se passam grandes períodos de permanência, e assim determinar os niveis de poluição existentes.

O Parlamento Europeu já reconheceu esta ameaça à nossa saúde, e a Comunidade Cientifica Europeia já determinou valores limite máximos, para a nossa exposição a esta nova ameaça do nosso bem-estar e saúde.

Mais especificamente o esforço da Eurodeputada Frédérique Ries, resultou na ” RESOLUÇÃO DO PARLAMENTO EUROPEU de 2 de ABRIL DE 2009″ sobre as Preocupações com a saúde associadas aos campos electromagnéticos. Processo 2008/2211 (INI) AprovaçãoP6TA (2009) 0216.

http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pubRef=-//EP//TEXT+REPORT+A6-2009-0089+0+DOC+XML+V0//PT

........

Que Tipo De Problemas Podem Causar Estes Campos?

O sistema nervoso humano, trabalha com impulsos elétricos de muito baixa voltagem, e por isso, os campos induzidos no nosso corpo, causam fatores de desequilíbrio que explicam os vários tipos de sintomas e perturbações. E donde surgem estes campos elétricos que fazem elevar nossa Voltagem Corporal? Na maioria das vezes, eles são induzidos pelas cablagens elétricas que correm dentro das paredes, das nossas casas ou escritórios, ou muitas vezes pelos fios das extensões dos aparelhos que temos à nossa volta. Outra fonte destes campos, pode ser das cablagens no chão, ou no teto do vizinho de baixo, ou podem ser gerados por linhas de distribuição elétrica que passam perto da casa, linhas de alta tensão, linhas de elétricos ou comboios, tranformadores de potência ou sub-estações de distribuição, antenas de telemóveis e outras fontes diversas............

Pesquisas Estão Ligando Autismo A Campos Elétricos E Electromagnéticos, afirma o Dr. Dietrich Klinghardt, MD, PhD da Academia Neurobiologica de Klinghardt, Sussex UK..

Link http://www.klinghardtacademy.com/

Enfim, cientistas emergentes tem vindo a alertar para os efeitos biológicos adversos, causados por este cocktail de radiações electromagnéticas e pedem mais urgentes pesquisas a entidades como a Organização Mundial de Saúde, Parlamento Europeu e Governos. É preciso, aplicar o Principio da Precaução, limitando ao máximo a nossa exposição aos potenciais efeitos negativos.

Links:
www.icems.eu
www.dirtyelectricity.org

Ver no Youtube:

Mobile phones 'more dangerous than smoking: http://www.youtube.com/watch?v=wFpoG-vUffU

Dr. George Carlo EMF Cell Phone Dangers Interview: http://www.youtube.com/watch?v=2GD_BKTWyTY

Calif. Regulators Ban Cell Use By Train Operators: http://www.youtube.com/watch?v=dx2Ft7lZeuE&feature=related