Mostrando postagens com marcador #Nutrologia #Goiânia #Nutrologo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Nutrologia #Goiânia #Nutrologo. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Como se tornar um Nutrólogo?

Semanalmente recebo mensagens via instagram, facebook ou aqui mesmo no blog, de profissionais médicos querendo saber o Modus operandi para se tornar um médico especialista em Nutrologia (nutrólogo.) 

A especialidade desde 2013 está em alta, tendo pouquíssimos profissionais atendendo por planos de saúde. A grande maioria dos que se intitulam nutrólogos, na verdade não o são.

Segundo o site do Conselho Federal de Medicina, somos 1047 Nutrólogos ativos e registrados no Brasil: https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_medicos&Itemid=59#buscaMedicos



Fazer uma pós-graduação de Nutrologia somente, mesmo que na Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) não dá direito ao médico de se intitular Nutrólogo. Inclusive a própria ABRAN já se posicionou sobre o tema e publicou em seu site: http://abran.org.br/2018/07/20/obrigatoriedade-do-titulo-de-medico-nutrologo/

Do ponto de vista jurídico, aqueles que afirmam ser especialistas naquilo que não são, além de responder processo ético-profissional do Conselho Regional de Medicina, podem também ter que responder judicialmente. Já existindo jurisprudência no Brasil para esses casos, conforme divulgado pela mídia no ano passado.

Nutrólogo, Nutrologista (sim a grafia está correta) somente o é, aquele médico que fez a residência de Nutrologia ou tem o título de especialista em Nutrologia. Qualquer coisa fora disso, é aspirante a Nutrólogo ou usurpador de título alheio. 

Não compre gato por lebre. Quando for consultar com algum médico que se intitula Nutrólogo, verifique no site do Conselho Federal de Medicina se o mesmo é realmente Nutrólogo. Link: https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_medicos&Itemid=59

Muitos pacientes chegam ao consultório acreditando que o Nutrólogo fará um trabalho superior ao de nutricionistas, quando na verdade é um trabalho complementar. O nutrólogo dá o diagnóstico, o nutricionista elabora o plano dietético. Essa integração promove um acolhimento melhor do paciente e um suporte mais completo. Além disso, os resultados são melhores. Experiência própria no meu consultório e no ambulatório do SUS. 

O que diferencia um médico nutrólogo de uma nutricionista é a formação (graduação). O nutricionista faz uma graduação que pode durar de 4 a 5 anos, dependendo da Instituição. Posteriormente, se quiser, faz especialização, residência multiprofissional ou pós-graduação e depois a prova de título de especialista na área.

O médico nutrólogo geralmente faz 6 anos de graduação de medicina, 2 anos de residência de clínica médica (ou cirurgia) e 2 anos de residência de nutrologia. Ou então (até 2016) o médico que tinha outra formação de base, como por exemplo endocrinologia. Ele fazia 6 anos de graduação em medicina, 2 anos de residência em clínica médica, 2 anos de residência em endocrinologia, 2 anos de residência em nutrologia OU pós-graduação da ABRAN, com posterior aprovação na prova de título de nutrologia.

O Nutrólogo não é um "nutricionista de luxo" como alguns ignorantes definem. O nutrólogo é um médico que entende de doenças nutricionais e da inter-relação dos nutrientes com nosso organismo. É o responsável por coordenar a Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional (EMTN). 

Na atualidade a ABRAN possui uma pós denominada de Curso Nacional de Nutrologia (CNNutro), que ocorre anualmente em São Paulo.

Até 2016 a realização deste era praticamente obrigatória para quem desejava prestar a prova de título.

No edital da prova de 2018 tivemos uma nova mudança e na atualidade, aquele que deseja ser Nutrólogo deverá ter os seguintes pré-requisitos.

Opção 1: 
Cursar 6 anos de medicina + 
2 anos de residência de clínica médica e mais 2 anos de residência de Nutrologia (há 10 vagas no País inteiro - USP de Ribeirão Preto, USP São Paulo, UFRGS, BH).
Nesse caso não precisa prestar a prova de título. Basta ir ao CRM e solicitar o seu Registro de qualificação de especialista (RQE) em nutrologia.

Opção 2:
Fazer algum estágio ou Especialização em Nutrologia com prazo de formação mínimo de dois anos, sendo obrigatória carga horária anual de 2.880 horas (60h/semanais), distribuídas entre atendimento ambulatorial, atendimento em unidade de internação (hospitalar) e programa teórico.
SE comprovado isso, associado a uma declaração do chefe do serviço de nutrologia (titulado) e diretor clínico, pode-se prestar a prova de título.
No caso do estágio, segundo o edital o serviço tem que ser Credenciado à ABRAN. Sendo que a carga horária é de 60 horas semanais. No Brasil os únicos lugares que tem esse estágio são:
  • Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Hospital do Servidor Público Municipal): Três vagas
  • Programa de Treinamento Médico em Nutrologia do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE - IGESP): Duas vagas.
  • Especialização em Nutrologia do Hospital São Joaquim da Real e Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência de São Paulo: Quatro vagas
Opção 3:
Atuar na área por 4 anos completos, em algum serviço de nutrologia que tenha atividade ambulatorial e hospitalar (obrigatoriamente) e esse serviço tem que ser reconhecido pela Associação Brasileira de Nutrologia.
Nesse caso o médico deve receber uma declaração de atuação na área durante os 4 anos completos. A declaração é emitida pelo chefe do serviço de nutrologia (o mesmo deve obrigatoriamente ser titulado em nutrologia) e pelo diretor clínico.
Muitos tem apenas a atuação em ambulatório ou consultório, não tendo a parte hospitalar conforme especificado no edital. Nesse caso, a inscrição fica a critério da AMB se aceita ou não. Além disso deve ter pontuação no currículo.  

Opção 4:
Possuir algum título de especialista +
Possuir 2 (dois) anos completos de atividade em Nutrologia em serviço hospitalar e ambulatorial em serviços reconhecidos pela Associação Brasileira em Nutrologia - ABRAN.
SE comprovado isso, com declaração do chefe do serviço de nutrologia (titulado em nutrologia) e do diretor clínico, além de ter 100 pontos de acreditação (uma espécie de currículo) o médico pode-se prestar a prova de título.

Além disso o médico deverá ter pontuação em um currículo de 30 pontos. Desde 2013 analiso a prova de título e converso com pessoas que foram aprovadas. A grande maioria leva cerca de 1 ano estudando e todos que foram aprovados tinham 30 pontos no currículo. 

O curso da ABRAN (CNNUTRO) fornece uma pontuação alta (10 pontos segundo o último edital de 2018) e vale a pena fazer. Porém somente o CNNUTRO não basta, é preciso fazer o CNNEP (8 pontos segundo o último edital) para ter uma pontuação mínima. O CNNUTRO pode pontuar duas vezes segundo a ABRAN, portanto é recomendado que se faça duas vezes o CNNUTRO e o CNNEP para ir para a prova, já com pelo menos 28 pontos de currículo. 

Além disso o médico deve comparecer aos congressos ou jornadas da especialidade e preferencialmente produzir trabalhos científicos (artigos científicos, poster em congressos, artigos de livros de nutrologia, participação em mesas redondas da área) para obter mais pontos. Pois é difícil alguém que não tem 30 pontos de currículo passar na prova. A média mínima a ser obtida na prova é 70 pontos de 100.

Ou seja, não basta apenas cursar o CNNUTRO/CNNEP, comprovar os 2 ou 4  anos de atuação hospitalar e ambulatorial, é preciso vivenciar verdadeiramente a especialidade e o principal, lutar para que ela cresça de forma ética.

Para aqueles médicos que tiverem interesse em saber como passei na prova de título de Nutrologia em Dezembro de 2017? Acesse meu site: www.provadetitulodenutrologia.com.br 
Lá você encontrar meu e-book no qual ensino toda a metodologia que utilizei para ser aprovado em terceiro lugar com 74,7% da prova. 

Sempre me perguntam se eu recebo estagiários no Ambulatório de Nutrologia (para depois fornecer a carta de atuação) que coordeno no SUS: Não!

Os únicos estagiários autorizados pela prefeitura, são os estudantes de Medicina das seguintes Universidades: IMEPAC, UNIRV, UNIFAN. 

Nesse caso é um convênio da prefeitura com as universidades e aí é um serviço de preceptoria, ao qual até o momento não estou credenciado. 

Médicos já formados não recebo no ambulatório e nem no consultório particular. 


Autor: Dr. Frederico Lobo - Médico clinico geral e nutrólogo (CRM-GO 13192 | RQE 11.915)


quinta-feira, 15 de março de 2018

APROVADO NA PROVA DE TÍTULO DE NUTROLOGIA

Enfim, aprovado na prova de título de Nutrologia da Assoc. Bras. de Nutrologia (ABRAN).

 Só é especialista na área quem fez Residência Médica ou tem Título de especialista.

Qualquer coisa fora disso é infração ética, além de estar usurpando de outro algo que não é seu. É importante frisar isso, pois inúmeros médicos ignoram o tempo árduo de estudos que outros tiveram, seja na residência, seja estudando para uma prova de título de especialista.

Apropriam-se de títulos sem os possuírem. Nesses anos todos sempre fui enfático em dizer: não sou nutrólogo, posso até chefiar um Serviço de Nutrologia ou ter feito pós-graduação de Nutrologia pela ABRAN, mas isso não me dá o direito de sair propagando aos quatro cantos algo que eu não era.

Enfim: APROVADO NA PROVA DE TÍTULO DE NUTROLOGIA.



 Preparei um blog com alguns amigos, que fornece dicas para aqueles que prestarão a prova de título de Nutrologia: www.provadetitulodenutrologia.com.br