terça-feira, 31 de maio de 2011

OMS anuncia que celular pode aumentar risco de câncer

Engraçado o comunicado abaixo, há décadas a medicina ambiental sempre questiona os efeitos da poluição eletromagnética sobre a saúde humana.

Há alguns anos, diversos médicos ambientalistas  frisam a questão das ondas eletromagnéticas induzindo à produção de radicais livres, alterando neurotransmissores e até mesmo estruturas cerebrais (podendo o uso por 10 anos, dobrar o risco de um tipo de tumor cerebral, o Glioma: JAMA. 2011;305:808-814, 828-829).

Recentemente, alguns especialistas na área tem pedido cautela e orientando a população a usar somente o necessário, pois ainda não há evidências conclusivas sobre potenciais riscos. E hoje sai uma notícia na Folha de São Paulo, que pode ser um divisor de águas quanto ao assunto. Pelo visto, parece que alguns cientistas não estão temendo as empresas fabricantes de telefonia móvel... quando isso ocorre, geralmente é porque muitas evidências já existem. Esperemos os próximos capítulos.

Tenho uma hipótese pra multidão de "desmemoriados" que atendo diariamente no consultório. Explico essa hipótese pra eles, todas as vezes. Muitos (a maioria) dos pacientes tem queixado de diminuição da memória e atenção. Relatam que os sintomas iniciaram de alguns anos pra cá (mesmo pacientes jovens). Acredito em vários fatores, tais como: agrotóxicos, poluição do ar (já que há estudos mostrando que a poluição do ar pode induzir alterações cerebrais semelhantes às encontradas em pacientes portadores de Alzheimer), deficiência nutricional, alterações do sono, estresse constante, sedentarismo e USO DE CELULARES.

Leiam a notícia, pois vale a pena !

Att

Dr. Frederico Lobo

OMS anuncia que celular pode aumentar risco de câncer

A radiação de telefones celulares pode causar câncer, anunciou a OMS (Organização Mundial de Saúde) nesta terça-feira. A agência lista o uso do telefone móvel como "possivelmente cancerígeno", mesma categoria do chumbo, escapamento de motor de carro e clorofórmio. A informação foi publicada no site CNN Health.

Antes do anúncio de hoje, a OMS havia garantido aos consumidores que a radiação não tinha sido relacionada a nenhum efeito nocivo à saúde.

Aparelho celular é só uma das fontes de ondas nocivas, lembra médico

Uma equipe de 31 cientistas de 14 países, incluindo Estados Unidos, tomou a decisão depois de analisar estudos revisados por especialistas sobre a segurança de telefones celulares.

A equipe encontrou provas suficientes para classificar a exposição pessoal como "possivelmente cancerígena para os seres humanos."

Isto significa que não existem estudos suficientes a longo prazo para concluir se a radiação dos telefones celulares é segura, mas há dados suficientes que mostram uma possível conexão, e que os consumidores devem ser alertados.

O tipo de radiação que sai de um telefone celular é chamado de não ionizante. Não é como um raio-X, mas mais como um forno de micro-ondas de baixa potência.

"O que a radiação do celular faz, em termos mais simples, é semelhante ao que acontece aos alimentos no micro-ondas: cozinha o cérebro", disse Keith Black ao site da CNN, neurologista do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles.

A OMS classifica os fatores do ambiente em quatro grupos: cancerígenos --ou causadores de câncer-- para o homem; possivelmente cancerígeno para os seres humanos; não classificados quanto ao risco de câncer para o homem; e provavelmente não cancerígeno para os seres humanos.

O tabaco e o amianto estão na categoria "cancerígeno para os seres humanos". Chumbo, escapamento do carro e clorofórmio estão listados como "possivelmente cancerígeno para os seres humanos".

O anúncio foi feito do escritório da OMS em Lyon, na França, após o número crescente de pedidos de cautela sobre o risco potencial da radiação do celular.

A Agência Europeia do Ambiente pediu mais estudos, dizendo que os telefones celulares podem ser tão nocivos para a saúde pública quanto o tabaco, o amianto e a gasolina.

O líder de um instituto de pesquisa do câncer da Universidade de Pittsburgh enviou um memorando a todos os funcionários, pedindo a diminuição do uso do celular por causa de um possível risco de câncer.

A indústria de telefonia celular afirma que não há provas conclusivas de que a radiação dos aparelhos cause impacto sobre a saúde dos usuários.

O anúncio de hoje pode ser um divisor de águas para as normas de segurança. Os governos costumam usar a lista da Organização Mundial de classificação de risco cancerígeno como orientação para as recomendações de regulamentação ou ações.

Para ler mais no Blog sobre o tema:
  1. http://www.ecologiamedica.net/2011/02/telefones-celulares-e-seus-riscos.html
  2. http://www.ecologiamedica.net/2011/02/estudo-indica-que-telefone-celular.html
  3. http://www.ecologiamedica.net/2010/11/vamos-esperar-os-cadaveres-para-agir.html
  4. http://www.ecologiamedica.net/2010/11/pesquisa-liga-proximidade-de-antena.html
  5. http://www.ecologiamedica.net/2010/08/poluicao-eletromagnetica.html
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/923296-oms-anuncia-que-celular-pode-aumentar-risco-de-cancer.shtml

0 comentários:

Postar um comentário

Propagandas (de qualquer tipo de produto) e mensagens ofensivas não serão aceitas pela moderação do blog.