terça-feira, 24 de maio de 2011

As Dietas da Moda Realmente Funcionam?

Muito se fala em emagrecimento. Anima principalmente as dietas que prometem um emagrecimento à jato, como em um passe de mágica. E é unânime: basta o título – “Emagreça X kg em uma semana” que a revista vira recorde em vendas, e os produtos esgotados em lojas ou mercados. Vale tudo: dieta da sopa, dieta da linhaça, dieta dos Pontos, dieta das Proteínas, dieta do tipo sanguíneo, dieta das estrelas, Detox...se vier com depoimento de uma pessoa famosa então, é o que garante o sucesso da tal dieta.

Com a imposição de magreza como padrão de beleza, muitas pessoas se arriscam em dietas radicais, e são utilizadas sem haver qualquer comprovação científica da sua qualidade e eficácia, na tentativa de perder em alguns pouquíssimos dias, e de maneira muito fácil, quilos adquiridos em um ou vários anos. É importante lembrar que temos um metabolismo que necessita de nutrientes para funcionar adequadamente. A falta de pelo menos um deles (ou até excesso), pode dificultar o processo de emagrecimento. Quando submetemos nosso organismo a essas restrições e loucuras sem explicação, podem ocorrer diversos outros desequilíbrios que podem tomar uma proporção maior e se tornar de fato, perigoso para seu organismo.

Na dieta das proteínas por exemplo, nosso organismo deixa de receber seu combustível principal de energia: o carboidrato. E o consumo excessivo de proteínas e gorduras (sim, a gordura é liberada para essa dieta!), o organismo se vê obrigado a transformar a proteína (massa magra) em energia, tanto para o cérebro quanto para as demais funções dependentes de energia. Sem falar que o organismo fica com uma sobrecarga de toxinas vindas da má alimentação, o que de fato pode se ter um acúmulo e piorar o nosso sistema de destoxificação (=desintoxicaçãor). Eis um dos grandes motivos da fase conhecida como “platô”, onde não há evolução do emagrecimento. Não é difícil encontrar indivíduos sem energia, apáticos, imunidade baixa, apresentando peles secas ou oleosas, aumento de celulite e flacidez.

Em casos mais graves, há problemas de sobrecarga e/ou complicações renais. Além do mais, quase nunca se consegue manter essa falsa perda, e os ganhos são rápidos, pois os antigos hábitos são retomados. Sem falar no desequilíbrio que gera no nosso organismo, pois a deficiência de nutrientes e o aumento da sobrecarga tóxica devido a má alimentação, são capazes de trazer problemas, como por exemplo, a ansiedade e compulsão alimentar por deficiência e desequilíbrio de neurotransmissores, responsáveis por saciedade, compulsividade e fome. Ou seja: o que estava ruim, pode ficar ainda pior...

Ao restringir ou priorizar um determinado grupo de alimentos, prejudica-se também a saúde, pois isoladamente não são capazes de oferecer todos os nutrientes que o organismo necessita, pois devemos levar em consideração que o excesso de peso ou a obesidade leva a desequilíbrios que vão muito além, resultando assim em inflamação crônica, e sobrecarga causado pela ingestão aumentada de carboidratos refinados, embutidos, refrigerantes, alimentos industrializados e excesso de substâncias tóxicas (as toxinas dificultam e muito o emagrecimento), e não são eliminados facilmente do nosso organismo.

Depois de tudo, afinal qual a melhor dieta? Essa é uma pergunta frequente, que com certeza todos os profissionais que trabalham com alimentação tem o desafio de responder. A melhor forma de perder peso, manter pele, unhas e cabelo saudáveis, disposição a todo vapor, é aquela avaliada pelo profissional competente que irá realizar todo o estudo, avaliação bioquímica, dentre outros parâmetros. Você é único (a), portanto, nem tudo que é bom para uma pessoa, poderá ser bom para você. Ele será capaz de avaliar o que seu organismo precisa de fato para que tudo funcione a todo vapor.

Para que a a perda de peso ocorra de maneira saudável e efetiva é fundamental promover uma reeducação alimentar, para que seu objetivo possa ser alcançado da melhor maneira possível, com segurança e e eficácia.. A partir no momento que seu organismo trabalha de maneira correta, se estabelece equilíbrio, tudo que é excesso é eliminado.

E lembre-se: desconfie de promessas milagrosas e rápidas demais, cada pessoa possui necessidades nutricionais diferentes e cada caso deverá ser analisado e avaliado individualmente para o sucesso do tratamento e emagrecimento efetivo.

Muita saúde a todos!

Autora: Dra. Sílvia Coelho é Nutricionista Clínica Funcional e Esportiva, Pós Graduanda em Nutrição Ortomolecular, Membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e Colaboradora do livro – Nutrição Funcional.

Fonte: http://ligadasaude.blogspot.com/2011/05/as-dietas-da-moda-realmente-funcionam.html

0 comentários:

Postar um comentário

Propagandas (de qualquer tipo de produto) e mensagens ofensivas não serão aceitas pela moderação do blog.