segunda-feira, 21 de março de 2011

Pequena cartilha com dicas para concurseiros


O texto abaixo é de de autoria de um amigo, também ortomolecular Dr. Ícaro Alves Alcântara. Ele resume de forma bem simples o que é essencial para a manutenção da saúde física e mental de um indivíduo que está estudando para algum tipo de concurso. Vale a pena ler !

O texto é simples mas de grande valia. Uma orientação que faço sempre aos meus pacientes e aqui no blog: NUNCA use algum suplemento sem supervisão médica e isso vale para todas as substâncias citadas ao longo do texto.

Grande abraço aos meus leitores

Dr. Frederico Lobo
CRM-GO 13.192


Concurseiro: por que você não passa?

Depois de já ter atendido centenas de pessoas que estão concorrendo a vagas em concursos públicos, nestes 10 anos de prática da Medicina (em parte como médico já concursado), cheguei à conclusão que elas dividem-se em 2 tipos básicos:

- Concurseiro: é aquele que está estudando muito para passar, preocupado principalmente em conseguir ler e aprender toda a matéria que o edital cita, a tempo para a prova.

- Aventureiro: é aquele que até inscreveu-se no concurso, mas nunca se dedica suficientemente ao estudo, como que esperando alguma ajuda divina ou mesmo da sorte para ter alguma chance de passar.

Bem... apesar de a maioria dos participantes de concursos ser de aventureiros, este artigo destina-se aos concurseiros. Mas como somos todos, acima de tudo, humanos, acredito que será útil universalmente, para “gregos e troianos”.

Pelo que pude observar, a maioria dos concurseiros que não consegue passar ou não foi capaz de estudar todo o conteúdo necessário ou não aprendeu direito o que foi estudado ou na pior hora possível (a hora da prova) não conseguiu resgatar adequadamente na sua memória/raciocínio o que foi estudado. Não é meu objetivo entrar no mérito da necessidade de estudar toda a matéria, mas é claro que para os 3 problemas citados, há envolvimento primário e decisivo de um “órgão” do corpo: o cérebro.

Todo concurseiro coloca seu foco em maximizar o número de horas de estudo, mas, no processo, a maioria esquece que as condições de seu cérebro de processar e assimilar o conteúdo recebido são fundamentais para o aproveitamento e armazenamento do que foi estudado. Em outras palavras, se seu cérebro não está funcionando bem, você pode até estar lendo muito, mas com certeza seu cérebro está retendo e aprendendo bem pouco, uma das explicações possíveis para você não conseguir lembrar, na hora da prova, daquele texto que você tem certeza que leu.

Os sintomas mais comuns do mau funcionamento cerebral são memória fraca, baixa capacidade de aprendizado, cansaço, dores de cabeça, tontura e sonolência diurna (tudo o que um concurseiro NÃO quer).

E a maioria dos concurseiros parece esquecer que seu cérebro faz parte de todo um organismo que, se não está funcionando bem como conjunto, não vai fazê-lo bem isoladamente. E não vai funcionar bem se a pessoa bebe pouca água, diminui (ou deixa de fazer) exercícios físicos, alimenta-se muito mal, dorme pouco, cultiva stress...

Por tudo isso, quando não passa logo em um concurso, vai tendo cada vez mais dificuldade em passar no futuro, menos pelo conteúdo estudado, mas principalmente pelo desgaste crescente do seu corpo e mente mal cuidados.

Aí chegam ao consultório médico ou já doentes ou querendo “fórmulas milagrosas” que “dêem mais gás” ou “melhorem a memória” ou “mantenham acordado” que, realmente naturais e saudáveis, NÃO EXISTEM.

O que o cérebro precisa para funcionar direito, acima de tudo: sangue. É o sangue que traz para o cérebro oxigênio, água e nutrientes necessários para o desempenho das suas atividades, levando embora o gás carbônico, dejetos e toxinas que estas atividades produzem. Em outras palavras, sem sangue de qualidade e boa circulação deste, nenhum cérebro funciona direito.

Então, COMO garantir a boa qualidade do sangue? Algumas dicas:

- Beba água de 1 em 1 hora (cerca de 3 litros por dia, no mínimo)

* Esta é a principal dica e provavelmente a mais negligenciada *

Ø A maior parte do sangue é água, ou seja, quem toma pouca água fica com o sangue grosso demais, que assim passa a circular mal, não chegando direito a qualquer parte do corpo

Ø Os nutrientes que vão enriquecer o sangue são absorvidos pelo intestino, que depende de água e fibras para funcionar bem

Ø Intestino, fígado e rins são os principais órgãos que desintoxicam o corpo; sem água e nutrientes, não conseguem eliminar as toxinas

- Alimente-se de 3 em 3 horas, procurando ingerir alimentos de qualidade

Ø O organismo humano foi “programado” para receber alimentos no máximo de 3 em 3 horas, pois é destes que vem a energia necessária ao seu funcionamento. Longos períodos sem alimentar-se, portanto, prejudicam muito a função cerebral

Ø Alimentos gordurosos “lentificam” o metabolismo (funcionamento do organismo) e, junto ao excesso de doces e estimulantes, são alguns dos principais inimigos do bom desempenho do cérebro

Ø Procure um nutricionista, não para ter uma “dieta para emagrecer” mas uma dieta que melhore seu cérebro (ou você já esqueceu que é ele quem vai fazer a diferença ?)

Ø Consuma fibras regularmente (entre 25 e 25g por dia). Elas desintoxicam e mantêm o intestino “limpo” e atuando (lembre-se que com intestinos ruins você não absorve água ou alimentos direito e deixa de eliminar toxinas apropriadamente, retendo-as e cérebro intoxicado = cérebro deficiente)

- Pratique exercícios físicos regularmente, pelo menos 3x/semana por 40 minutos

Ø Caminhada, corrida, academia, ginástica, dança, natação, etc. Seja o que for, mantenha seu corpo em movimento, pois isto melhora MUITO a circulação sangüínea (que é fundamental para o bom desempenho cerebral)

Ø Sangue “parado” coagula (endurece); por isso, além de exercitar-se, levante-se periodicamente em intervalos de no máximo 40 minutos de estudo, movimentando-se por alguns minutos

Ø O sedentarismo lentifica o metabolismo, fazendo com que processos como de atenção, memória, disposição física/mental e raciocínio sejam bastante prejudicados pela diminuição da sua produtividade

- Respire direito

Ø Não conheço concurseiro que não seja (ou esteja) “estressado”. E o stress faz a respiração ficar superficial, prejudicando o fornecimento de oxigênio para o sangue (e assim, conseqüentemente, para o cérebro)

Ø Várias vezes por dia, renove o ar dos seus pulmões: expire todo o ar e inspire profundamente, enchendo os pulmões de ar novo (e puro, de preferência)

Ø Desejável, se possível: reduzir o stress (SEI que é difícil...)

- Durma direito, no mínimo 8 horas por noite

Ø É durante o sono que seu cérebro seleciona as memórias importantes, fixando-as e melhorando seu acesso a elas. Sono ruim = memória ruim

Ø Sem o devido descanso, nenhum cérebro funciona direito

- Leia com atenção mas saiba quando mudar de foco

Ø Trabalhos científicos mostram que a capacidade de manter a concentração e atenção em uma mesma atividade cai drástica e rapidamente após 50 minutos. Por isso, dê pausas a cada 1 hora (aumentam a produtividade)

Ø Se durante o estudo outras questões/assuntos vierem à cabeça, anote-os rapidamente (para pensar neles depois) e volte ao estudo

Ø Lembre-se do óbvio: ler sem prestar atenção não estimula o cérebro a reter o conteúdo lido, mesmo que você repita esta leitura desatenta várias vezes

- Não deixe de ter e manter atividades periódicas de lazer

Ø Atividades de lazer normalmente trazem descanso ao cérebro (mesmo que às vezes às custas de algum cansaço físico) e, como já dito, sem o devido descanso, nenhum cérebro funciona direito

- Cuidado com o excesso de estimulantes como café, guaraná e energéticos

Ø Em pequenas quantidades e uso ocasional, normalmente trazem benefícios.

Ø O abuso prejudica muito a concentração, pode causar graus variados de “dependência” (de doses cada vez mais altas) e muitos efeitos colaterais desagradáveis, assim prejudicando o desempenho do cérebro.

- Quanto menos álcool e cigarros, melhor

Se você seguir estas dicas, naturalmente perceberá melhoria no desempenho do seu cérebro; isto porque todo o seu organismo terá melhores condições de funcionar. Mas mesmo assim muitos buscam auxílio em fórmulas e suplementos para melhorar a atenção, concentração, disposição e memória.

A grande pergunta é: eles realmente funcionam? Para a grande maioria das pessoas, funcionam mas:

1 – Só funcionam direito e sem efeitos colaterais em quem mantém Hábitos Saudáveis de Vida (a maior parte deles foi abordada anteriormente neste artigo). Em outras palavras, tomar medicamentos ou suplementos sem fazer a sua parte (cuidando da sua própria saúde) pode fazer com que estes não tenham qualquer ação ou mesmo façam mal; por exemplo, tenho vários pacientes que não se adaptaram bem a medicamentos como ritalina e complexos de vitaminas/minerais antes de melhorarem os próprios hábitos de vida e rotinas diárias, de estudo e vida.

2 – Devem ser orientados por médico (ou nutricionista) competente, ou seja, que conhece BEM o que está prescrevendo e tem habilitação legal e científica para fazer esta orientação:
  • Vitaminas do complexo B,
  • Fosfatidilserina,
  • Piracetam,
  • Ginseng,
  • Huperzine A,
  • Selegilina
  • Benfotiamina,
  • L-arginina,
  • L-carnosina,
  • Sulbutiamina,
  • Piridoxamina,
  • L-citrulina,
  • Coenzima Q10,
  • Chá verde,
  • Ácido alfa-lipóico
  • Vitamina C
  • Vitamina E
  • Zinco
  • Ácidos graxos insaturados
  • Antioxidantes
São só algumas das muitas opções disponíveis para “melhorar” o funcionamento cerebral. Mas como já dito: devem ser avaliadas individualmente, por profissional de saúde competente e somente para quem, minimamente, procura ao máximo ter hábitos de vida mais saudáveis (mais dicas na apresentação “Viver: o que é necessário” no site http://www.icaro.med.br/).

Em resumo, concurseiro, ou você cuida da saúde do seu cérebro ou passar no concurso dos seus sonhos deixa de ser uma real possibilidade e mera questão de tempo: se acontecer, está mais para um verdadeiro milagre.

Autor: Dr. Ícaro Alves Alcântara é médico; atua em Clínica geral, Homeopatia, ortomolecular e consultoria de qualidade de vida.

OBS do Dr. Frederico Lobo: O Médico ortomolecular com  uma boa formação (curso de pós-graduação) está apto a prescrever as seguintes medicações. Portanto evite a auto-medicação. Caso queira suplementar para melhorar o seu rendimento procure auxílio de um profissional competente.

0 comentários:

Postar um comentário

Propagandas (de qualquer tipo de produto) e mensagens ofensivas não serão aceitas pela moderação do blog.