sexta-feira, 9 de abril de 2010

Mamadeiras plásticas podem fazer mal aos bebês



Bisfenol A (BPA), um composto químico utilizado em latas, garrafas e mamadeiras é seguro, de acordo com relatório da Administração de Drogas e Alimentos dos EUA (FDA).

O FDA mantém sua posição mesmo quando o bisfenol entre em contato com os alimentos. Porém, de acordo com o Centro de controle e prevenção de doenças (USDA) do mesmo país , 93% dos americanos tem traços de Bisfenol na urina, ou seja, a substância é ingerida pois passa da embalagem para o alimento. O relatório do FDA tem 105 páginas e pode ser lido no site http://www.fda.gov/ohrms/dockets/ac/08/briefing/2008-0038b1_01_02_FDA%20BPA%20Draft%20Assessment.pdf. O mesmo contrasta com relatórios prévios americanos e europeus, que alertam sobre o possível efeito deletério do bisfenol.

Um relatório divulgado em abril de 2008 pelo Programa Nacional de Toxicologia dos EUA indicou que o bisfenol aumenta o risco de certos tipos de câncer e pode acelerar ou atrasar a puberdade. Porém, de acordo com o FDA o estudo em questão não mostrou dados suficientes que justifiquem as recomendações de uso do bisfenol nas embalagens.
Já o Canadá vem considerando banir o uso do composto em mamadeiras para bebês por isto algumas indústrias do país já iniciaram o processo de substituição do BPA por outros produtos menos tóxicos.

O disruptor endócrino bisfenol A (BPA), contido em embalagens é capaz de penetrar no organismo. Estudos mostram uma relação entre altas concentrações do composto e o desenvolvimento de doenças crônicas. Agora um estudo suíço mostrou que bebês alimentados com mamadeiras plásticas de policarbonato e rexinas epóxi estão em maior risco. Estas substâncias podem penetrar pelas vias aéreas, pela água ou junto ao alimento.

O BPA é uma substância que atual como o hormônio natural estrogênio. Mesmo em pequenas quantidades pode prejudicar o desenvolvimento sexual do feto e de recém-nascidos, principalmente pela ação disruptora, agindo sobre receptores de estrogênio. Isto porque os lactentes absorvem quantidades grandes de BPA, por isto a mamadeira ideal continua sendo o seio materno!

Von Götz N et al. Bisphenol A: How the Most Relevant Exposure Sources Contribute to Total Consumer Exposure. Risk Analysis, (2010), 30, 473-487.



Dica do Dr. Fredi Lobo:
O BPA também está presente em enlatados, algumas embalagens tipo tapperware e galões de água. Portanto deve-se optar sempre embalagens que sejam feitas de materiais inertes, como vidro, aço, fibras naturais.
Quem quiser saber mais sobre os malefícios do BPA, visite o site: http://www.otaodoconsumo.com.br/

---------------------------------------

1 comentários:

Tulio Malaspina disse...

Parabéns pelo texto Frederico!

Colocarei no Atitude Eco, ficou ótimo!

Postar um comentário

Propagandas (de qualquer tipo de produto) e mensagens ofensivas não serão aceitas pela moderação do blog.